Boyden Executive Search

Boyden Portugal Insights

Blog
Valores de liderança

Encontramo-nos num momento de disrupção global que exige uma mudança na liderança. São precisos líderes de uma pool de talento diversificada para potenciar o progresso económico e social e o desenvolvimento de valores e ideias que permitam cumprir os objetivos de negócio. 

Um livro recente de uma manager reflete os desafios de uma empresa com equipas que se mexem e transforma rapidamente. É uma líder que fez trabalho de colaborador e de manager e subiu na empresa até ao ponto de estar a pensar no cenário maior.

E isto é muito importante. Não cair na armadilha de pensar que aquilo que funcionou em determinada situação serve a todas as outras. O aconselhamento é um ponto de partida que obriga a reflexão, trabalho árduo e tentativa e erro. Aconselhar não é passar uma receita.

“Um grupo de pessoas a trabalhar em uníssono é uma coisa maravilhosa a aspirar. Bem feito, deixa de ser sobre um ou outro individuo. Em vez disso, sente a energia de dezenas ou centenas ou mesmo milhares de corações e mentes apontadas a um propósito comum, orientadas por um valor partilhado. Se fazemos bem o nosso trabalho, então as nossas equipas vão progredir. Vamos construir algo que nos vai sobreviver, que será tornado mais forte por todos os que farão parte deste”, escreve a autora.

Este nível de elevação e sentimento de propósito não se sente todos os dias. No entanto, cada dia representa uma oportunidade para ganhos suplementares, ou para parar uma descida, ou apenas para ajudar as equipas a chegar ao dia seguinte. Isso pode ser visto como um fardo, e muitas vezes será sentido como tal. Mas todos os dias as equipas têm a oportunidade de crescer e aprender e ter sucesso. Há vantagem numa liderança transparente em relação ao que somos e aquilo que nos move.

“À medida que dei mais primazia aquilo em que acredito, ninguém, nem uma única vez, me disse que é irritante ou condescendente. Em vez disso, o feedback e o oposto – falar sobre os valores torna-o um líder mais autêntico e inspirador”, acrescentou a mesma autora.

Os managers, mesmo os mais em baixo na hierarquia, têm de ser educados, empoderados e engajados. É assim que se forma e mantem a cultura da organização, é assim que as empresas se sustentam no dia a dia. Mas esses managers vivem na estrutura que o CEO e os outros executivos estabelecem.

Como manager, ou como líder, a sua influência é maior do que poderia pensar. Mas quando se olha para os líderes mais inspiradores, ou carismáticos, ou poderosos, há que lembrar que a maioria de nós não partilha as suas circunstâncias, ou a sua posição de poder. Mesmo que haja identificação com alguns deles e as suas ideias, há muitas vezes demasiadas coisas a acontecer na nossa gestão para se poder refletir no ideal de liderança.

Ainda assim, lembrar que a cultura da organização é criada pelas ações dos líderes e, por isso, a cultura organizacional e a liderança devem ter a preocupação de criar um ambiente propício ao desempenho das atividades, sendo que a cultura da organização é criada pelas ações dos líderes.

Blog
Valores de liderança

Encontramo-nos num momento de disrupção global que exige uma mudança na liderança. São precisos líderes de uma pool de talento diversificada para potenciar o progresso económico e social e o desenvolvimento de valores e ideias que permitam cumprir os objetivos de negócio. 

Um livro recente de uma manager reflete os desafios de uma empresa com equipas que se mexem e transforma rapidamente. É uma líder que fez trabalho de colaborador e de manager e subiu na empresa até ao ponto de estar a pensar no cenário maior.

E isto é muito importante. Não cair na armadilha de pensar que aquilo que funcionou em determinada situação serve a todas as outras. O aconselhamento é um ponto de partida que obriga a reflexão, trabalho árduo e tentativa e erro. Aconselhar não é passar uma receita.

“Um grupo de pessoas a trabalhar em uníssono é uma coisa maravilhosa a aspirar. Bem feito, deixa de ser sobre um ou outro individuo. Em vez disso, sente a energia de dezenas ou centenas ou mesmo milhares de corações e mentes apontadas a um propósito comum, orientadas por um valor partilhado. Se fazemos bem o nosso trabalho, então as nossas equipas vão progredir. Vamos construir algo que nos vai sobreviver, que será tornado mais forte por todos os que farão parte deste”, escreve a autora.

Este nível de elevação e sentimento de propósito não se sente todos os dias. No entanto, cada dia representa uma oportunidade para ganhos suplementares, ou para parar uma descida, ou apenas para ajudar as equipas a chegar ao dia seguinte. Isso pode ser visto como um fardo, e muitas vezes será sentido como tal. Mas todos os dias as equipas têm a oportunidade de crescer e aprender e ter sucesso. Há vantagem numa liderança transparente em relação ao que somos e aquilo que nos move.

“À medida que dei mais primazia aquilo em que acredito, ninguém, nem uma única vez, me disse que é irritante ou condescendente. Em vez disso, o feedback e o oposto – falar sobre os valores torna-o um líder mais autêntico e inspirador”, acrescentou a mesma autora.

Os managers, mesmo os mais em baixo na hierarquia, têm de ser educados, empoderados e engajados. É assim que se forma e mantem a cultura da organização, é assim que as empresas se sustentam no dia a dia. Mas esses managers vivem na estrutura que o CEO e os outros executivos estabelecem.

Como manager, ou como líder, a sua influência é maior do que poderia pensar. Mas quando se olha para os líderes mais inspiradores, ou carismáticos, ou poderosos, há que lembrar que a maioria de nós não partilha as suas circunstâncias, ou a sua posição de poder. Mesmo que haja identificação com alguns deles e as suas ideias, há muitas vezes demasiadas coisas a acontecer na nossa gestão para se poder refletir no ideal de liderança.

Ainda assim, lembrar que a cultura da organização é criada pelas ações dos líderes e, por isso, a cultura organizacional e a liderança devem ter a preocupação de criar um ambiente propício ao desempenho das atividades, sendo que a cultura da organização é criada pelas ações dos líderes.

News Releases
Boyden Portugal em expansão

Bernardo Costa Macedo é o novo Partner da Boyden Portugal e passa a liderar o novo escritório da multinacional no Porto.

 

Lisboa, 15 de maio de 2019 - A Boyden Portugal está em expansão. A multinacional líder de mercado em Executive Search abre escritório no Porto e escolhe Bernardo Costa Macedo para liderar o novo escritório, tendo-o igualmente nomeado Partner.

“A abertura do escritório no Porto apoia a estratégia da Boyden Portugal de continuar a prestar aos seus clientes serviços de excelência alicerçados nas melhores práticas e numa exemplar integridade, posicionar a empresa e alcançar uma cada vez maior relevância no panorama nacional e internacional”, afirma Fernando Neves de Almeida, Country Manager da Boyden Global Executive Search Portugal.

A Boyden Portugal foi a primeira empresa internacional de Executive Search a chegar ao mercado Português em 1986 e ao longo das últimas três décadas tem revelado uma profunda capacidade de entendimento da cultura organizacional dos clientes e dos desafios a que os profissionais a contratar estarão sujeitos; desenvolve um recrutamento profissional, executado com grande rigor e chega à totalidade dos profissionais potencialmente interessantes do mercado para uma determinada posição em Portugal.

“Numa altura em que a competição pelo talento é intensa, a Boyden Portugal continua a destacar-se e a afirmar-se no mercado por perceber quais as pessoas que encaixam na cultura organizacional do cliente, nos desafios inerentes à posição em causa e no momento de vida da empresa”, acrescenta Fernando Neves de Almeida.

Nesta perspetiva, a nomeação de Bernardo Costa Macedo como Partner da Boyden Portugal é o corolário da mais valia trazida pelo consultor desde que integrou a organização como Advisor, no início de 2017.

A sua experiência, num percurso profissional que integrou posições de gestão em consultoria em Portugal e no Brasil, e com responsabilidades de chefia, assume particular relevância na resposta aos atuais desafios do Executive Search.

“Com Bernardo Costa Macedo, a Boyden Portugal distingue-se como a empresa portuguesa de Executive Search mais versátil do ponto de vista da multiplicidade de experiências profissionais. O desempenho evidenciado por este profissional de excelência tem catapultado a relevância da organização no panorama nacional, consolidando as suas competências e capacidades”, diz o Country Manager da Boyden Portugal, Fernando Neves de Almeida.

Bernardo Costa Macedo, licenciado em Engenharia Civil pelo Instituto Superior de Engenharia de Lisboa, trabalhou 27 anos na Accenture, tendo liderado o escritório do Porto daquela organização durante 15 anos. Mudou-se para São Paulo, Brasil, em 2010, onde liderou a área de Infrastructure and Transportation da Accenture na América Latina até finais de 2014, momento em que regressou a Portugal. Assume agora o desafio de liderar o escritório da Boyden Portugal no Porto.

Para Bernardo Costa Macedo “a vertente organizacional, dos recursos humanos e da sua liderança é a que se destaca como a dimensão de maior relevância para o sucesso das organizações” numa altura em que a transformação digital está no topo de todas as agendas.

Segundo o novo Partner da Boyden Portugal, “o reconhecimento da Boyden como uma empresa de excelência na prestação de serviços ligados à vertente de Recursos Humanos deu-me a oportunidade de trabalhar na área onde acredito pode ser gerado maior valor para as empresas. E ao contrário do que a tecnologia aparenta, este momento de emergência de novas ferramentas e hábitos de âmbito digital tem revelado a cada vez mais imperiosa necessidade da contratação de serviços de Executive Search”.

“O desafio de ser Partner na Boyden vem reforçar a importância e a responsabilidade do recrutamento profissional para o desenvolvimento e crescimento das empresas e dos mercados, uma vez que os recursos humanos são o asset mais importante de uma empresa e esta tem de os cuidar bem, seja na atração ou na retenção de talento”, afirma Bernardo Costa Macedo.

<
>
This website uses cookies to ensure you get the best experience on our website.  Learn more